No Ar – 50 Anos de Vida

Mais uma manhã de domingo se manifesta: cinza e carrancuda típica manhã de outono, o detalhe é que estamos na estação das flores, primavera, porém sabemos que esse tempo já nos é tradicional. Então, dia 23 de setembro começa como mais um domingo habitual, onde dormimos até mais tarde, almoçamos lá pelas 14h e antes que surja a possibilidade de nos rendermos ao atoleimado que comanda as tardes da Globo com seus clássicos bordões como, ô louco meu, é preciso que tenhamos alguma nova idéia para algum entretenimento original.

A idéia de reviver as últimas cinco décadas da história da comunicação me pareceu bem interessante. Conveci algumas pessoas, também entediadas com a performance de seus domingos e fomos em caravana para a exposição da RBS. O dia feio e a chuva intensa não intimidaram o público que lotou a Usina do Gasômetro para conferir essas cinco décadas que apresentam o Rio Grande do Sul, o Brasil e o mundo de forma sedutora e inteligente.

A exposição que comemora os 50 anos da RBS foi inaugurada na tarde de 31 de agosto, porém o presidente do grupo Nelson Sirotsky afirmou na coletiva da manhã do dia 31, que essa não é uma exposição sobre a RBS, e sim uma exposição sobre comunicação que a RBS promove.

A Usina do Gasômetro ficou mais charmosa ao receber essa megaexposição multimídia que marca 50 anos de história, fazendo uma reflexão e um retrospecto de 1957 a 2007. Ao entrar na exposição você tem a ligeira sensação de estar em sua casa: cama, mesa, armário, geladeira, sofá, televisão, batedeira, rádio. Disse ligeira sensação, por logo se perceber que não se trata de uma casa convencional. Leitores, telespectadores, ouvintes e internautas se encantam com muita tecnologia. Uma mistura de ficção com realidade, tempos, lugares próximos e distantes nos permitem reviver momentos essenciais da história da comunicação do mundo.

Para cada canto que se olha se enxerga história, seja ao entrar na porta da frente, sendo introduzido em um grande hall que nos mostra objetos como, eletrodomésticos, carros e aparelhos que mudaram o mundo nestas cinco décadas, ou em uma grande mesa que oferece o acesso a mais de 15 mil capas da Zero Hora digitalizadas, desde a primeira edição de 4 de maio de 1964 a última mais recente, do dia 30 de junho de 2007. Um ambiente de sala, com um sofá e um telão também nos remete ao passado. Jornalistas relembram histórias que renderam momentos marcantes, em vídeos com duração entre sete a doze minutos, como por exemplo – Grêmio Campeão (1983) – Com Paulo Sant’Ana. A teledramaturgia, o fotojornalismo o rádio e a internet também têm o seu espaço na exposição e estão bem representados.

Uma cena clássica da teledramaturgia brasileira:

De todas as opções da exposição a que mais me encantou e até me roubou algumas lágrimas foi à arena com capacidade para 240 pessoas com um telão de 36 metros de largura por 8,6 metros de altura que projetava as imagens e cenas mais marcantes das últimas cinco décadas do mundo. Uma seleção de momentos realmente marcantes e emocionantes.

No Ar – 50 Anos de Vida, decididamente não é apenas uma exposição que mostra como foram os principais momentos das últimas cinco décadas no mundo, ela vai muito além disso. Somos apresentados a nossa realidade, a momentos fundamentais da história de cada um.

A exposição vai até o dia 18 de novembro de 2007, de terças-feiras a domingos a entrada é permitida das 9h às 20h. Mais informações pelo telefone (51) 3218.6480 ou pelo site www.noar50anosdevida.com.br


Abaixo, algumas fotos da exposição:

Veja no mapa como Chegar na Usina do Gasômetro