Em março 1976 na cidade de Porto Alegre (RS) um empresário visionário e idealizador criou uma proposta educativa e inovadora. Geraldo Tollens Link, fundador e então presidente da Linck S.A, revenda de máquinas e equipamentos rodoviários, percebeu que a partir de uma pequena e simples sala de aula, poderia educar e devolver a esperança a muitos jovens. Naquele ano, criou a Escola Técnica Linck em Porto Alegre, com o objetivo de preparar adolescentes de baixa renda e vulnerabilidade social para a vida profissional, quinze jovens se formaram nessa 1° turma. Nasce então, o Projeto Pescar, denominado assim, por inspiração do provérbio chinês: “Se quiseres matar a fome de alguém, dá-lhe um peixe. Mas se quiseres que nunca mais passe fome, ensina-o a pescar”.

primeira-turma-linck-1976.jpg

A iniciativa de Geraldo Linck se consolidou, cresceu e conquistou muitas pessoas de boa vontade, que queriam ajudar de maneira concreta a mudar a vida de jovens sem oportunidade e assim, facilitar não somente a educação formal ou a formação profissional, mas também a formação e a valorização do jovem através do reforço da afetividade e dos valores morais éticos.

O Projeto Pescar criado na década de 70, é hoje um sistema de franquia social formado por empresas e instituições articuladas em uma grande Rede de Cidadania. As Unidades que fazem parte dessa Rede preparam Jovens de 16 a 19 anos para o mundo do trabalho e da convivência social. Normalmente, as empresas selecionam os jovens que moram perto de suas unidades. Grandes empresas como: Mundial S.A, AGCO do Brasil, Grupo Navegantes, Lojas Renner, Stemac, Copesul, Calçados Bibi, Aracruz Celulose, Laboratório Weinmann, Linck S.A , Procergs, Procempa, Vonpar Refrescos S.A, Springer Carrier entre tantas outras criaram sua Unidades e já fazem parte do Projeto.

encontro-de-jovens-regioes-metropolitana-su-e-missoes-rs_2006.jpg

Com 31 anos de história, a Fundação já atendeu mais de 11.000 jovens. Atualmente a entidade conta com 97 Unidades no Brasil (11 estados e DF), oito Unidades na Argentina e uma Unidade no Paraguai. Em cada um destes países foi criada uma estrutura que é gerida e financiada pela própria empresa para desenvolver a Tecnologia Pescar. A Fundação Projeto Pescar conta com muitos casos de sucesso em seu projeto. Muitos jovens que concluem seu curso são contratados pela própria empresa que mantém o projeto. 70% dos jovens já estão empregados no mercado formal, 8% são pequenos empresários e 20% estão desempregados.

Algumas fotos da História da Fundação Projeto Pescar

Este slideshow necessita de JavaScript.


Muitos egressos (como são chamados os jovens que já fizeram o Pescar) continuam trabalhando no projeto como voluntários. Mas a satisfação de quem sai do projeto sem dúvidas é consenso. Todos afirmam que ganharam novo rumo, profissional e pessoal.

Hoje em dia a Fundação Pescar conta com uma equipe de 19 pessoas que desenvolvem um trabalho muito positivo para o andamento do Projeto.  A equipe é muito unida e alimenta um espiríto de solidariedade e sinceridade,  isso faz com que os desafios sejam encarados por todos, assim, os trabalhos sempre rendem ótimos resultados para a Fundação Projeto Pescar!!

No vídeo abaixo, um momento de descontração da equipe que trabalha na Fundação Projeto Pescar: